sexta-feira, 23 de abril de 2021

O Circuito está vivo e traz muita música a Lisboa entre maio e junho


Nos meses de maio e junho, as salas de programação de música da rede Circuito em Lisboa – B.Leza, Casa Independente, Casa do Capitão, DAMAS, Hot Clube de Portugal, Lounge, Lux Frágil, Musicbox, RCA Club, Titanic Sur Mer, Valsa e Village Underground Lisboa – vão realizar uma programação que reúne 120 atividades e envolve 480 artistas e outros profissionais da música. A ação é o resultado visível de um apoio aprovado pela Câmara Municipal de Lisboa no âmbito do plano Lisboa Protege com vista a assegurar a sobrevivência destes espaços, num projeto que viabiliza também o regresso de artistas aos seus palcos.

O papel pluridimensional desempenhado por estes espaços reforça a necessidade de assegurar a sua proteção: os mesmos são importantes palcos para a experimentação e para o surgimento, afirmação e circulação de artistas, garantem a diversidade e atuam como mediadores sociais e culturais nas comunidades em que se inserem.

Este projeto garantiu a sobrevivência destas salas durante os meses de inverno através da compensação do prejuízo mensal provocado pelos custos fixos, mantidos desde março de 2020, que não são visados por outras medidas de apoio extraordinárias criadas para fazer face ao impacto causado pela pandemia. Sem condições que viabilizem uma abertura financeiramente sustentável, este apoio da CML possibilita também que as salas de programação de música abram pontualmente as suas portas para estender este apoio a artistas e outros profissionais, promovendo um programa artístico diversificado para a cidade e uma relação de confiança com os públicos. A iniciativa vai também contribuir para devolver alguma da expressão cultural a Lisboa, cidade que se demonstra, uma vez mais, determinada em procurar formas de resistir à paralisação desta atividade.

As atividades têm início a partir do dia 3 de maio, respeitando as medidas e orientação da DGS em vigor, e toda a informação sobre a programação, horários e bilheteira pode ser consultada aqui.

O Circuito vê este apoio como um importante passo no reconhecimento e valorização da importância social, cultural e económica das salas com programação própria de música ao vivo e do seu contributo primordial para o ecossistema da música atual portuguesa. Tratando-se de uma iniciativa que promove a atratividade da cidade de Lisboa, a mesma revela uma visão estratégica a curto e médio prazo que compreende não só o efeito cultural, mas o impacto económico do conjunto destes espaços na economia das cidades.

O Circuito é uma rede nacional e um pilar essencial do ecossistema da música deste país. Esta importante iniciativa na cidade de Lisboa não esconde a enorme dificuldade e o momento crítico de sobrevivência que todas as salas do país atravessam. Esperamos que este projeto possa servir de modelo e motivar outros municípios para a urgência de um investimento semelhante. Esta rede nacional é preciosa.

0 comentários:

Publicar um comentário