sexta-feira, 16 de abril de 2021

Soft Cell detalham primeiro álbum em quase 20 anos


Os britânicos Soft Cell confirmaram que se encontram a trabalhar num novo álbum, o primeiro desde Cruelty Without Beauty, de 2002. O álbum, que ainda não possui título ou data de lançamento definidos, deverá estar pronto no próximo ano. 

Em declarações ao Daily Star, o multi-instrumentista Dave Ball explica que o duo ainda não se atreveu a escrever uma segunda "Tainted Love", o famoso single que levou os autores de Non-Stop Erotic Cabaret ao estrelato em 1981, mas deixa algumas pistas para o que aí vem: "seria inapropriado que dois homens de 60 e poucos anos tentassem escrever temas pop saltitantes. Isso não significa que nos tenhámos tornado miseráveis, mas também não é música pesada e industrial. Diria que as canções estão a soar bastante minimais, melódicas e carregadas de graves".

Dave Ball e Marc Almond formaram os Soft Cell em 1977 quando estes se encontravam ainda a estudar no Leeds Polytechnic (o orientador de Almond era Frank Tovey, conhecido por desempenhar funções enquanto vocalista dos Fad Gadget). A banda alcançou rápido sucesso com o afamado single "Tainted Love", que atingiu a cobiçada primeira posição das tabelas britânicas, e chocou o mundo com o visionário e altamente subversivo imaginário das suas canções e vídeos, que tocavam em pontos como a fluidez sexual e as práticas BDSM (o ínfame vídeo para "Sex Dwarf" encontra-se, ainda hoje, banido e ausente da esfera online). Editaram cinco álbuns de estúdio – Non-Stop Erotic Cabaret (1981), Non Stop Ecstatic Dancing (1982), The Art of Falling Apart (1983), This Last Night in Sodom (1984) e o mais recente Cruelty Without Beauty (2002), que recebeu uma compreesiva reedição em 2020.

O último trabalho dos Soft Cell, o single “Northern Lights”, chegou em 2018, ano em que a dupla deu aquele que foi anunciado como o seu último concerto sempre na O2 Arena, em Londres. 


0 comentários:

Publicar um comentário