terça-feira, 18 de maio de 2021

A Mera anuncia a estreia da performance ABRUPT


ABRUPT é uma performance audiovisual que será apresentada no palco do auditório do Passos Manuel, no Porto, no próximo dia 22 de maio. Co-criada pelo coletivo berru e o artista sonoro Cláudio Oliveira, e com produção da Mera, ABRUPT materializa o conflito primordial entre a vida e a máquina. Ao longo de 50 minutos, os espectadores são convidados a formar um olhar renovado sobre a essência da vida, o modo como nos desenvolvemos enquanto humanos, e a construção da máquina. 

Estes dois mundos geradores de confronto são muitas vezes vistos como antagónicos. Trata-se, contudo, de uma falácia. ABRUPT dá palco à encenação metafórica do sistema maior que rege a vida. Sistema esse que, como não poderia deixar de ser, foi utilizado na construção da máquina. É nesse limiar entre o que é a essência orgânica da vida e o que é considerado artificial que esta peça se materializa. 

Esta performance nasce do cruzamento artístico de Cláudio Oliveira - cujo projeto Dust Devices foi já editado pela Mera, nomeadamente Spectre Research e Interupt - na vertente sonora, e o coletivo berru - vencedor do Prémio Sonae Media Art em 2019 - na vertente performativa e visual. Responsável pelos figurinos está Patrícia Brito, que colabora com a Mera desde 2020 na concepção de merchandising textil através da marca Tilo

A busca constante de desenvolver uma nova visão das artes plásticas, dentro da música e da performance, é geradora deste convite. Assim, e não muito distinto do que vem a ser a missão da Mera na música eletrónica portuense, abrimos o palco a criadores multidisciplinares com o intuito de aplicarem o seu conhecimento, em uníssono, numa peça inédita. Adequando-se perfeitamente na linguagem e programação da Mera, tanto a nível conceptual como artístico, este evento engloba todas as características que motivam a editora e promotora a progredir na agenda cultural do país.

0 comentários:

Enviar um comentário