sexta-feira, 7 de maio de 2021

Festival Out.Fest desdobra-se entre junho e outubro


Após um ano de hiato, forçado por motivos ligados à pandemia de covid-19, o OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro regressa para a sua 17ª edição, que este ano se desdobra em dois momentos. 

O primeiro momento, que decorre de 3 a 5 de junho, reparte-se entre o Anfiteatro Paz e Amizade e o Auditório Municipal Augusto Cabrita, no contíguo Parque da Cidade, e acolherá oito espetáculos: três apresentações inseridas no projecto Unearthing The Music, "que desde 2018 tem vindo a descobrir, analisar e compilar a música feita nas margens dos regimes ditatoriais europeus da segunda metade do séc. XX"; um concerto e uma palestra associados ao projeto europeu Remain, "que promove a música experimental europeia com raízes noutras culturas do mundo", e ainda quatro performances por artistas nacionais "virados para o futuro".

Entre os destaques do programa, que inclui apresentações ao vivo de Gala DropSusana Santos Silva e uma colaboração entre Odete e Herlander, está a estreia ao vivo de Antipodal Polyphony, peça-álbum do húngaro Bálint Szabó, ou seja, Gosheven, que irá proporcionar também uma palestra sobre os vários sistemas de afinação alternativos ao cânone ocidental, em particular o do povo polinésio Are'are, das Ilhas Salomão, no qual assentam as premissas composicionais para este trabalho. 

Os bilhetes para este primeiro módulo encontram-se disponíveis em bol.pt e locais habituais a custos que variam entre 10€ (bilhetes diários, disponíveis a partir de 28 de maio) e 25€ (passe global). O acesso à palestra Antipodal Polyphony é gratuito, mediante inscrição prévia para o e-mail outfest@outra.pt. 

Um segundo momento, com programa ainda por anunciar, decorrerá no perído habitual entre 5 e 9 de outubro.



0 comentários:

Enviar um comentário