Sã Bernardo e Aires juntam-se em TiaAvô

| Dezembro 12, 2021 1:46 pm

TiaAvô é a décima nona edição do Coletivo Casa Amarela e une Sã Bernardo e Aires sob o mesmo teto criativo. Gravado entre janeiro e fevereiro de 2021 no Estúdio da Cafetra por Leonardo Bindilatti e no Desterro por Bruno Pereira e Bernardo Alvares, TiaAvô resultou de um processo intuitivo e voraz, de influência directa e referenciável, alicerçado nos fantasmas e figuras de corpo presente da alta e mais popular cultura. Uma espécie de tradição oral paralela e do agora, onde o Shri Camel de Terry Riley desemboca na “We Belong Together” de Mariah Carey.

A estética sonora de TiaAvô invoca entidades tão discrepantes como o mantra, a reza, a cantilena e o gancho pop, os quais se confundem num miasma de vozes processadas, auto-tune supremo e polifonia digital, tradições que se enredam numa especulação cibernética e de pós-modernindade.

O álbum que se assume como “uma verdadeira liturgia popular deste presente, que é cada vez mais o futuro”, apresenta uma extensa lista de créditos onde se podem encontrar nomes como Rosalía, La Monte Young, Farrah Abraham, Daniel Lopatin, Catarina Branco, Miles Davis, Dina, Lorenzo Senni ou Rabu Mazda.

O registo assinala o quinto lançamento do Colectivo Casa Amarela em 2021, depois dos trabalhos de Shikabala, Hugo Cálcio, o split Gabberolas vs Hot Dancerzzz e João de Nóbrega Pupo. Conta com as participações de Norberto Lobo e Dominique e foi editado a 10 de dezembro. A capa e design são da responsabilidade de Mafalda Melim.

Fotografia: Pedro Jafuno

FacebookTwitter